quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Destaques Mentes Notáveis

Campanha NOTA VERDE

Esses educandos foram destaques no no Portal Mentes Notáveis e como prêmio, ganharão os foninhos de ouvidos. Os demais, deverão trazer de casa.


Turma A

Douglas Mendes
Lucas Gabriel
Sabryna Marques

Turma B

Adailton
André Luiz
Flavio
Gabriela Loureiro
Heloisa Vitória
Isabelli Carvalho
Pablo
Patrick
Paulo Alves
Rafael Christopher
Raphael Ferreira
Safira
Wislley
Yslaine
Lucas Miqueias

Turma C

Ana Clara
Nasmin
Rian
Ruan
Vitória
Yasmin



Turma D

Angelo
Guilherme
Ingrid
Isabelly Firme
João Pedro
Matheus
Micael
Yago


Turma E

Ester Vitoria
Hayla
Paula
Vitor

Turma F

Isabela Maria
Sarah


terça-feira, 7 de agosto de 2018

links úteis

1) https://canaltech.com.br/linux/20-alternativas-de-programas-famosos-do-windows-para-linux/

2) http://studio.code.org/join/MQSBNW


3) https://www.youtube.com/watch?v=PbtukN4o1Hw&list=RDQMNHBCzA_x95w&start_radio=1

4) https://www.youtube.com/watch?v=FHu-Ao24lxo




https://pixabay.com/en/home-office-workstation-office-336377/




segunda-feira, 30 de julho de 2018

Valorização da Vida




Com relação ao projeto Valorização da Vida, apresentamos o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=LkJPf43vPXs&t=15s - a árvore dos desejos, cujo o enfoque  sobre se ter bons sonhos. Discutimos sobre os benefícios em perseverar com boas ações e valorizar e ser grato a vida. Aproveitamos para trabalhar com o BR Office Impress, que seria equivalente ao Power Point, com a criação de pequenos quadrinhos sobre o tema. Já os alunos menos trabalhamos com oTux Paint, dando ênfase a mesma temática:







segunda-feira, 2 de maio de 2016

A Cigarra e a Formiga - Versão Monteiro Lobato



Houve uma jovem cigarra que tinha o costume de chiar ao pé dum formigueiro. Só parava quando cansadinha; e seu divertimento então era observar as formigas na eterna faina de abastecer as tulhas. Mas o bom tempo afinal passou e vieram as chuvas. Os animais todos, arrepiados, passavam o dia cochilando nas tocas. A pobre cigarra, sem abrigo em seu galhinho seco e metida em grandes apuros, deliberou socorrer-se de alguém.
Manquitolando, com uma asa a arrastar, lá se dirigiu para o formigueiro. Bateu – tique, tique, tique…
Aparece uma formiga, friorenta, embrulhada num xalinho de paina.
– Que quer? – perguntou, examinando a triste mendiga suja de lama e a tossir.
– Venho em busca de um agasalho. O mau tempo não cessa e eu…
A formiga olhou-a de alto a baixo.
– E o que fez durante o bom tempo, que não construiu sua casa?
A pobre cigarra, toda tremendo, respondeu depois de um acesso de tosse:
– Eu cantava, bem sabe…
– Ah! … exclamou a formiga recordando-se. Era você então quem cantava nessa árvore enquanto nós labutávamos para encher as tulhas?
– Isso mesmo, era eu…
– Pois entre, amiguinha! Nunca poderemos esquecer as boas horas que sua cantoria nos proporcionou. Aquele chiado nos distraía e aliviava o trabalho. Dizíamos sempre: que felicidade ter como vizinha tão gentil cantora! Entre, amiga, que aqui terá cama e mesa durante todo o mau tempo.
A cigarra entrou, sarou da tosse e voltou a ser a alegre cantora dos dias de sol.